Dicas e Tutoriais

Descubra como definir a sua especialidade de fotografia e público-alvo!

Escrito por Paixão Câmeras

Você começou a fotografar, quer transformar sua paixão em trabalho, mas sente que poderia clicar tudo e todos? Errado! Dominar várias técnicas e possibilidades é ótimo, mas os melhores profissionais são aqueles que se aperfeiçoam em uma área.

Pensando nisso, vamos ajudar você a escolher uma especialidade de fotografia para que possa ganhar reconhecimento no mercado, desenvolver seu nicho e conquistar cada vez mais clientes.

Com dicas simples sobre análise de mercado, áreas em expansão e como formar uma cartela de clientes, verá que é bem mais fácil escolher sua verdadeira paixão no mundo da fotografia. Continue a leitura e saiba como começar!

Seja objetivo e defina sua especialidade de fotografia

Levar em conta apenas o nicho mais aquecido no mercado para definir sua área de atuação pode ser uma tentação muito grande e trazer uma falsa sensação de sucesso.

Mas não adianta se propor a fotografar crianças, por exemplo, se você não tem muita paciência com elas ou se esse tipo de clique não interessa enquanto composição. Portanto, a primeira dica para definir sua especialidade em fotografia é: faça o que gosta.

Concentre-se em elencar suas aptidões, identificar no que se sai melhor e avaliar o tipo de público-alvo em que suas habilidades poderiam ser aplicadas. Você trabalha melhor em estúdio? Com luz natural ou ao ar livre? Com pessoas? Fotografia de moda ou comercial?

Faça uma lista de suas características enquanto fotógrafo e tente associá-las a um nicho (ou dois) comercial. Lembre-se: trabalhar com aquilo que gosta é metade do segredo do sucesso.

Analise o mercado de fotografia

Agora que você reduziu as possibilidades de atuação e deve estar com uma ou duas ideias na cabeça, que tal dar uma olhada no mercado para saber onde está mais aquecido? Que tipo de fotografia — dentre as escolhidas por você — terá mais saída e aumentará as possibilidades de retorno financeiro para o seu trabalho?

Não se deve escolher um trabalho e uma área de atuação sem vontade ou dedicação. Mas não pensar na questão financeira é ingenuidade. Afinal, você quer trabalhar com fotografia e ser (bem) remunerado pelo serviço prestado, não é mesmo?

Se curte fotografar casamentos, por exemplo, pesquise as tendências do setor e de que modo poderia dar um toque criativo a ele. Pense em uma coisa que ninguém faz ainda! Escolha seu nicho, analise o mercado e seja criativo. Seu nome logo virará referência na área.

Pense no perfil socioeconômico do seu cliente

Se acabou de encontrar um nicho, que tal pensar em como lidar com seus futuros clientes? Um bom começo é definir com que perfil socioeconômico quer trabalhar. Você não precisa desprezar nenhum, mas dependendo do perfil escolhido, terá que suprir algumas exigências e poderá ter um custo maior.

Tal condição vale a pena se você fizer uma análise de mercado e detectar que há demanda nesse perfil socioeconômico de cliente. Caso contrário, talvez seja  melhor baixar um pouco os padrões e atender outro público, sempre mantendo o olho no mercado e no que ele pode oferecer!

Como vimos, definir um tipo ou estilo de fotografia não é difícil. Basta uma análise sincera por parte do profissional para que identifique seus gostos e virtudes enquanto fotógrafo e uma análise apurada do mercado.

Desse modo, conseguirá unir a especialidade de fotografia que gosta de praticar — e pela qual costuma ser elogiado — a uma remuneração real, vinda de um mercado que tem clientes e que será atraído pelo diferencial oferecido.

E já que estamos falando de nichos de mercado, que tal conhecer um pouco mais sobre a fotografia newborn? Aproveite!

Sobre o autor

Paixão Câmeras

Comentar

Deixe um comentário