Artigos

Conheça 5 técnicas de fotografia que são de cair o queixo

Escrito por Paixão Câmeras

O interesse cada vez mais crescente pelas redes sociais trouxe à tona também o aumento pela procura por uma outra paixão: a fotografia. A necessidade de postar, compartilhar momentos da vida, intensificou também a vontade de ter cada vez mais noção de técnicas de fotografia para não desperdiçar momentos e oportunidades únicas e não ficar refém apenas dos filtros dos aplicativos.

Se você é um recém-apaixonado por eternizar momentos em cliques, ou se já tem algum domínio de fotografia, precisa conhecer técnicas como Panning, contraluz, dupla exposição, Golden Hour, Light Painting que vão fazer com que você tire fotos ainda melhores, deixando suas imagens diferentes e únicas.

Se você quer alçar novos voos quando o assunto é fotografia, continue lendo, surpreenda-se e aprenda mais sobre essas técnicas.

1. Panning

Trata-se de uma técnica de fotografia que congela um elemento no quadro, enquanto o restante fica borrado, indicando o movimento. No entanto, na prática, para alcançar o efeito, o fotógrafo deverá deixar o obturador da câmera com uma velocidade lenta e acompanhar o objeto a ser clicado no movimento que ele executa.

Desse modo, a velocidade baixa vai permitir que a lente capture a transição do fundo e do objeto em movimento. Outra dica importante e necessária é que a máquina esteja fixa, sem movimento, para que não se perca o foco do objeto que se quer fotografar e transforme tudo em um grande borrão.

Caso o fotógrafo não tenha tanta firmeza na mão, recomenda-se usar um tripé para que a máquina fique realmente imóvel durante o clique.

Para executar o Panning é preciso uma boa máquina, na qual se possa fazer um bom ajuste do obturador. Se for inexperiente, comece colocando a abertura em 1/30 ou 1/040, e quando adquirir intimidade com a técnica, usar 1/8 e 1/60. É precisa ainda adaptar os valores para a luz do ambiente. E lembre-se: quanto mais baixa a velocidade, mais tremido e “em movimento” fica o fundo.

Depois, é preciso ainda ajustar o foco e se a execução for sem tripé, recomenda-se colocar no foco automático. Coloque-se no ponto correto para clicar e, quando o alvo chegar, clique e acompanhe o movimento de forma sutil, sem movimentos bruscos. Essa técnica fotográfica é bastante utilizada para clicar eventos esportivos e animais selvagens em seu habitat.

2 . Contraluz

Todo amante de fotografia quer fazer um contraluz. Mas você sabe como executar a técnica para obter o efeito adequado? Nesse efeito, o fotógrafo coloca o objeto de sua foto à frente da fonte de iluminação, e obtém apenas a sua silhueta. O contraluz pode ser feito com luz natural ou artificial, com silhueta do alvo da clique completamente no escuro ou com detalhes revelados.

Para executá-lo, você vai precisar de sua câmera e equipamento de luz — caso não vá fotografar com luz natural. Faça a fotometria — medição da luz —, com atenção para não estourar a claridade do fundo ou escurecer a imagem inteira, como o objeto principal. Depois desses acertos, você está pronto para clicar.

3. Dupla exposição

O efeito da dupla exposição é quando duas (ou mais) imagens parecem sobrepostas. Mas muito antes da invenção do Photoshop já era possível obter tal efeito com a fotografia. Para conseguir esse tipo de clique, o fotógrafo precisará de uma câmera que tenha a função de múltipla exposição.

Antes de ativá-la, você vai fazer o primeiro clique que receberá a sobreposição, de preferência em local extremamente iluminado. Ative a múltipla exposição para selecionar a imagem que vai se mesclar com o primeiro clique. Se a composição tiver mais de uma sobreposição, as fotos precisam estar balanceadas para ocupar os espaços incompletos e obter um efeito completo.

4. Golden Hour

Nesta técnica, a hora dourada (ou de ouro) refere-se à posição do Sol no céu, o que ofereceria uma luz bonita, quase perfeita e que daria tal efeito “ouro” na foto.

Aqui, o mais importante não é o equipamento, mas o olhar e a paciência do fotógrafo para clicar a primeira hora após o sol nascer ou a última hora antes dele se pôr — tidas como golden hours. Nessas horas, o sol está mais baixo e seus raios não refletem de forma direta, iluminando o cenário de forma sutil. Só é preciso cuidado porque esse momento passa rápido e o efeito vai embora com o Sol.

5. Light Painting

Aqui, o efeito é obtido a partir da tradução do nome da técnica: pintando com a luz. Em geral, o fotógrafo clica um fundo mais escuro e desenha com luzes a partir de longa exposição e velocidade baixa, que permite que o fotógrafo capture os movimentos da luz e consiga um desenho de luz completo.

Para conseguir o efeito, você vai precisar de uma fonte de iluminação, que possa servir como um “pincel”, algo como uma lanterna ou um led. A velocidade do obturador da câmera deverá estar baixa para captar o movimento da luz, mas não costuma ultrapassar os 15 segundos.

E, mais uma vez, para os casos de longa exposição, recomenda-se o uso de tripé para que a imagem não fique tremida.

Você também precisará configurar a sensibilidade do ISO e a abertura de acordo com seu desenho de luz. O fundo sempre será escuro e ele não deve ser a referência para as configurações técnicas.

É preciso ainda espaço para “desenhar” o movimento que você quer capturar. Cuidado ainda com o tom das roupas de quem vai desenhar essa luz, para que ela não interfira no “desenho”. É ideal para quem gosta de criar e inovar nos cliques.

Como vimos, ter domínio sobre certas técnicas de fotografia pode transformar o seu ato de fotografar, dando a possibilidade de criar imagens únicas, múltiplas e inovadoras. E se você é um apaixonado pela arte de fotografar, é preciso estar sempre aprendendo nova técnicas e conceitos, contar com bons equipamentos e, para algumas situações, ter um pouquinho de paciência.

Se no seu caso estiver faltando apenas bons equipamentos para realizar cliques mais ousados, que tal encontrar as melhores câmeras e acessórios na Paixão Câmeras? Acesse nosso site e confira!

Sobre o autor

Paixão Câmeras

Comentar

Deixe um comentário